Widgetized Section

Go to Admin » Appearance » Widgets » and move Gabfire Widget: Social into that MastheadOverlay zone

Pescaria de Tainhas no anzol

Uma pescaria misteriosa

Em mais uma das modalidades alternativas de pescaria que podemos buscar aqui no Rio, hoje falaremos sobre a pescaria de Tainhas com o uso de anzol. Você deve estar se perguntando: Mas não é utilizando anzóis que se captura os peixes? Bem, pelo menos em nosso litoral um dos peixes mais difíceis de serem capturados em anzóis são as Tainhas. Para entendermos um pouco porque essa pescaria é tão difícil de ser feita com sucesso, primeiro temos que estudar e entender um pouco sobre os hábitos comportamentais e alimentares de sua espécie.

Atividades e hábitos alimentares:

A Tainha e o Parati são peixes que se alimentam de algas, plâncton, restos de comida quando jogados por restaurantes próximos às marinas e vermes marinhos que vivem em pedras submersas.



Atividade comportamental social:

A Tainha sempre procura nadar e viver em concentrações de grandes cardumes, assim fica mais fácil não ser predada por outras espécies mais agressivas e também porque o cardume procura viver em busca de alimentos sempre juntos. São peixes que sempre procuram alimentos que estão flutuando na superfície e quando encontram algo interessante para se alimentarem, se revezam em movimentos circulares de cima para baixo.

Elaboração dos métodos de pescaria:

Sabendo destas informações, podemos começar a elaborar uma técnica
de pescaria. Uma isca muito utilizada é o miolo de pão. Para fazer essa pescaria
funcionar, existem duas técnicas.

 

Material:

1º OPÇÃO

Com boia cevadeira especial para Tainha.É uma boia que tem duas partes de isopor com uma haste de aço transpassada entre elas.
Além dessa haste de aço ela possui duas molas e duas garras.

Explicação do mecanismo:

As boias ficam presas sobre uma haste de aço atravessada em cada parte da boia. Na parte traseira tem duas molas que as empurram uma de encontro com a outra e na parte da frente tem duas garras, que servem para travar o miolo de pão. O pescador deve colocar um pedaço de miolo de pão no meio das duas partes da boia, enrolando-o na haste de aço. As molas empurrarão uma parte contra a outra travando o miolo de pão nas garras que estarão apontando para o miolo. Eis aí a ceva.Numa das extremidades da haste central de aço, o pescador deve amarrar um empate de nylon com um anzol, e na outra amarrar a linha que irá para a vara ou o líder.

OBS.:

Com o uso dessa boia, a melhor maneira de efetuar essa pescaria é com o uso de vara munida de molinete.

EXEMPLO:
Varas entre 1,80m e 2,70m
Molinete porte pequeno
Linha entre 0,25mm e 0,30mm
Líder entre 0,35mm e 0,40mm
Anzóis Maruseigo nº 6 – 8 – 10 – 12, de acordo com o tamanho dos peixes.

2º OPÇÃO :

Com boia simples.O pescador pode fazer essa pescaria com o uso de vara munida de molinete ou até mesmo com vara de mão como a pescaria à bolonhesa. Para atrair as Tainhas, existe uma técnica muito simples, mas de extrema necessidade. Compre bastante pão fresco, uns 10 pães. Retire os miolos e descarte as cascas. Pique os miolos e coloque-os num recipiente. Leve para o pesqueiro um recipiente extra, e lá, na hora da ceva, coloque água do local no recipiente vazio. Fique de olho nos cardumes de Tainhas. Coloque um pedaço de miolo de pão no anzol e quando o cardume passar próximo onde você está, encha uma das suas mãos com o miolo de pão, molhe-o e jogue próximo ao cardume. Após tal ação, basta jogar sua isca com a boia na mesma direção e esperar. Logo, logo você pegará uma.

OBS.:
Caso o pescador não retire as cascas do pão, no momento da ceva as mesmas ficarão boiando na superfície e irão para longe acompanhando a maré, com isso o cardume irá seguir a ceva e se afastará.

Material para fazer essa pescaria de mão:

Uma vara de mão do tipo telescópica com pelo menos 3m de altura, um pedaço de linha 0,25mm amarrado na ponta, uma boia de isopor pequena, um anzol Maruseigo nº8.

Onde podemos encontrá-las com frequência?

As Tainhas estão sempre próximas às águas mais tranquilas, boca de canais, rios, lagoas e muitas vezes próximas a cais, portos e estaleiros. É nesses locais que iremos ter mais sucesso nas nossas investidas.

Curiosidades sobre essa pescaria

Iscas mais usadas:

Miolo de pão, anzol puro queimado ou da cor preta, lacraia de pedras (um verme marinho que as Tainhas se alimentam), pedaços de algas marinhas, tripa de Sardinha ou até mesmo um pedaço de alface ou papel celofane da cor verde.

 

You must be logged in to post a comment Login