Widgetized Section

Go to Admin » Appearance » Widgets » and move Gabfire Widget: Social into that MastheadOverlay zone

Ancorar ou Fundear?

Ancorar ou fundear são sinônimos de uma mesma situação que significa parar o barco e mantê-lo num mesmo local mediante o uso de uma âncora presa ao fundo do mar por uma corda (cabo). Este cabo que liga o barco à âncora é chamado de amarra.
Normalmente fundeamos (ancoramos) durante um passeio com nosso barco quando pretendemos dar um mergulho, nadar ou praticar aquela gostosa pescaria.
A primeira providência de quem pretende ancorar é escolher um bom local. Este bom local para largar a âncora deve ter as seguintes características:
– ter um fundo de areia, lama ou cascalho (não se larga a âncora em locais com fundo de pedra);
– ser um local protegido de ventos e correntezas (uma pequena enseada, por exemplo)
– que não seja um local de constante passagem de outros barcos (é proibido ancorar em canais de acesso a outros lugares);
– que tenha uma profundidade compatível, nem muito raso e nem muito fundo.
Feita a escolha do local, dirija-se agora para este local e quando já estiver próximo a ele avalie se há vento ou correnteza. Se houver, manobre seu barco de forma que você se aproxime deste local contra o vento e a correnteza, para que estes fenômenos da natureza ajudem a parar o barco.
Quando estiver a cerca de 20 metros do local escolhido para ancorar, pare o motor e deixe o barco se aproximar deste local apenas com o seguimento do barco (quando paramos o motor, o barco não pára imediatamente, ele ainda se desloca mais um pouco até parar por completo).
Quando o barco estiver sobre o local escolhido, segure na amarra e deixe a âncora cair (âncora não se joga para a frente, basta deixá-la cair). Ela descerá e tocará no fundo do mar, mas ainda não estará presa ao fundo (diz-se que ainda não unhou).
Para que a âncora unhe firmemente no fundo, engate motor a ré bem devagar e fique olhando para a amarra. Quando ela esticar firmemente é sinal de que a âncora unhou no fundo. Agora seu barco está ancorado mas ainda não comece a mergulhar ou pescar. Há outras providências a serem adotadas:

A) Todo barco ancorado tem uma tendência de girar em redor da âncora ao sabor do vento e da correnteza. Para que a âncora não solte do fundo durante este giro, é necessário que a amarra tenha um comprimento adequado. Este comprimento da amarra é de cerca de 3 vezes a profundidade do local em caso de bom tempo ou de 5 vezes a profundidade em caso de ventos fortes.

B) Avalie se há outros barcos ou perigos submersos na área de giro do barco enquanto estiver ancorado para que o barco não venha a bater nestes perigos durante seu giro.
É muito comum um barco fundeado vir a sair do local onde ele se encontra. Tal fato ocorre quando a âncora começa a arrastar no fundo causado pela ação do vento ou da correnteza. Para avaliar se seu barco continua no mesmo local onde você ancorou, adote o seguinte procedimento: verifique em terra dois ou mais pontos fixos (um poste, um coqueiro, uma casa, etc) e trace uma linha reta imaginária unindo seu barco e dois destes pontos fixos. Se algum tempo depois esta linha reta entre seu barco e os demais pontos não está mais reta, é porque seu barco saiu do local onde você fundeou e a âncora está arrastando no fundo. Veja a figura a seguir.

Autor: Sebastião Fernandes – Capitão amador
Instrutor dos cursos de Arrais, mestre e Capitão Amador na Escola Náutica APRENDENDO A NAVEGAR de Balneário Camboriu/SC.
Visite seu site: www.apredendoanavegar.com.br

You must be logged in to post a comment Login